01/11/2016 às 10h23min - Atualizada em 01/11/2016 às 10h23min

Denúncia conjunta será feita contra o Hospital Santa Catarina

Pamela Melissa
Sul In Foco
Divulgação

Com o objetivo de garantir o retorno integral dos atendimentos prestados dentro do Hospital Materno Santa Catarina - Hmisc o Conselho Municipal de Saúde se reuniu para traçar novas ações em prol da população. Um grupo de trabalho, representado pelo órgão, pelo Conselho Tutelar e pela Ordem de Advogados do Brasil - OAB de Criciúma, foi formado na noite de ontem. A primeira medida que deverá ser tomada posterior a este encontro é a realização de uma denúncia conjunta à justiça, com todas as irregularidades identificadas na instituição.

Conforme o presidente do conselho, Júlio Zavadil, a representação também relatará casos de atendimentos negados, denunciadas pela população. O Conselho de Saúde tentará entrar com uma tutela de urgência no judiciário para que o assunto seja tratado da forma mais rápida possível. Para casos de extrema negligência, conforme Zavadil diz existir, boletins de ocorrências serão feitos junto a Polícia Civil. Um dos casos citadas foi o de uma criança com câncer, com riscos de vida, que não teria sido recebida no Materno na sexta-feira (28).

Mas, agora, ela já se encontra em uma das vagas da Unidade de Tratamento Intensivo - UTI da instituição. “A criança está na UTI do hospital e já teve melhoras consideráveis no seu quadro. Mas, foram quatro horas de luta, nossa e da Casa Guido, para resolver essa questão. O Santa Catarina está cheio de vagas na leitos disponíveis”, afirma. Outras medidas ainda estão em fase de discussão. O grupo de trabalho tentará viabilizar para no máximo a próxima semana uma audiência com o governador Raimundo Colombo para debater a situação do hospital, em Florianópolis.

“Com o vice governador já percebemos que não adianta tentar mais nada, porque ele parece não ouvir as súplicas do Sul”, rebate Zavadil. Ainda, em Criciúma, o objetivo é realizar uma assembleia geral, mobilizada pelos presidentes de bairros, para pressionar os políticos da região a se engajarem nesta causa. Na avaliação de Zavadil, a reunião foi bastante produtiva e, em breve, poderá trazer bons resultados. “Queremos evitar que outras crianças corram riscos de vida, como aconteceu na sexta-feira”.

Pediatria nos 24h

Os médicos que prestarão atendimento pediátrico, cedidos como reforços pela Prefeitura Municipal de Criciúma, já estão atendendo nos Postos 24 horas da Próspera e da Boa Vista. Um pediatra, mais dois clínicos gerais, estão disponíveis nas duas unidades entre 15h e 9h, como uma medida para suprir a suspensão de atendimentos de pronto-socorro no Hospital Materno Infantil Santa Catarina. Conforme o secretário de Saúde, Vitor Benincá, os profissionais não atenderão na parte da manhã.

“Os clínicos estão em números redobrados e todos estarão dando atendimento pediátrico. Ao longo do dia o plano pediátrico funcionou muito bem (neste primeiro dia)”, avalia. Mas, a questão ainda gerou polêmicas na manhã desta segunda-feira. Conforme o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Júlio Zavadil, a população teria reclamado de ter chego até as unidades 24h e perceber que o pediatra ainda não estava atendendo. 

Ao programa Ponto Final, Benincá esclareceu que houve um caso em que o atendimento foi devidamente prestado, mas que houve um pouco mais de demora para ser solucionado. Ainda, disse que o objetivo que desta medida em foco de pediatria é para que seja mantida permanentemente, mas que isso caberá a próxima gestão de Criciúma, que assume em primeiro de janeiro, definir.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp