18/11/2020 às 08h16min - Atualizada em 18/11/2020 às 08h16min

Furacão Iota chega à Nicarágua com ventos de categoria 5

ND Online
Divulgação
O furacão Iota chegou ao norte da Nicarágua nesta terça-feira (17). O fenômeno já havia deixado um rastro de destruição na ilha colombiana de Providencia, além de causar chuvas intensas e ventos de até 250 km/h, que já derrubaram árvores e telhados de casas em sua trajetória.

Segundo informações da agência Reuters, o Iota chegou à Nicarágua como furacão de categoria 5, com ventos máximos de 260 km/h, e foi rebaixado à categoria 4 após tocar o solo, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês).

O NHC diz que o fenômeno é acompanhado por “ventos catastróficos” e fortes chuvas que podem provocar “inundações repentinas” e deslizamentos de terra em grande parte da América Central.

A região atingida pelo Iota já havia sido devastada, há duas semanas, pelo furacão Eta, que causou destruição e deslizamentos na Guatemala, deixando mais de 200 mortos e desaparecidos e afetou 2,5 milhões de pessoas, segundo estimativas oficiais.

O Iota é o 13º furacão da atual temporada, que conta com um número recorde de ciclones, além de ter mais força que o antecessor. Ele atingiu a costa a cerca de 45 quilômetros ao sul da cidade de Puerto Cabezas, também conhecida como Bilwi.

Destruição
Em Honduras, o Iota provocou ventos fortes e chuvas nessa segunda-feira (16) nos departamentos orientais de Gracias a Dios, Colón, Olancho e Atlántida.

Segundo a mídia local, mais de 175 mil pessoas precisaram deixar suas casas desde sábado (14), principalmente em áreas já prejudicadas pelo Eta.

O Panamá, atingido pelas pontas do furacão Iota, declarou alerta vermelho nas províncias ocidentais de Chiriquí e Boca del Toro e na região indígena Ngäbe-Buglé.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp