07/07/2020 às 09h23min - Atualizada em 07/07/2020 às 09h23min

Vigilância Sanitária de Timbó reforça fiscalizações durante período de pandemia

Assessora: Aline Brehmer/Ascom PMT
Divulgação
Desde o início da pandemia por Coronavírus em Timbó, o poder público tem adotado estratégias que visem diminuir ao máximo o contágio entre a comunidade local. Diante do momento em que estamos vivendo, com o aumento diário de casos de pessoas que contraíram Covid-19 no município, os trabalhos de fiscalização e conscientização se tornaram ainda mais frequentes e intensos em todas as áreas.

A Secretaria de Saúde, através da Vigilância Sanitária, tem fiscalizado e orientado todos os estabelecimentos que disponibilizam serviços de alimentação, como pizzarias, cafeterias, bares, confeitarias e lanchonetes. Se trata de uma medida importante, levando em conta a segurança das pessoas que frequentam esses locais.

O coordenador da Vigilância Sanitária de Timbó, Carlos Bras Busarello, menciona algumas das exigências. “Cada um desses locais deve ter um funcionário devidamente instruído para orientar os clientes sobre como proceder corretamente, mantendo o distanciamento, higienizando as mãos e atendendo os requisitos da Portaria SES Nº 256”, destaca.

As mesmas medidas preventivas estão sendo fiscalizadas nas academias, seja de musculação, dança, artes marciais ou qualquer outra atividade física. “Permanecem proibidas as lutas, devido ao contato físico e compartilhar objetos pessoais, além de ser essencial a frequente higienização dos aparelhos, conforme determinado pela Portaria SES Nº 258”, complementa Carlos.

As indústrias, construção civil e os comércios da cidade também estão no mapa de fiscalização da Secretaria da Saúde. Segundo o coordenador, todas as denúncias estão sendo apuradas. “Os fiscais se deslocam até os estabelecimentos e, dependendo da situação que flagram ali, a empresa precisa apresentar documentos comprobatórios da avaliação dos riscos à saúde do trabalhador”, afirma.

Também é de responsabilidade da empresa fornecer o Equipamento de Proteção Individual (EPI) o Coletivo, bem como manter os empregados cientes dos programas específicos ligados à legislação trabalhista no que tange o risco à saúde dos mesmos. Todas as regras estão previstas na Portaria SES Nº 272 e Nota Técnica da Vigilância Sanitária Nº 34/2020.

Estabelecimentos com serviços diretamente relacionados à saúde estão sendo igualmente inspecionados, como hospitais, clínicas, farmácias, consultórios. Todas as áreas nesses locais, como salas de espera, equipamentos, instalações sanitárias, entre outros, entram na fiscalização dos fiscais. Os salões de beleza, hotéis, óticas, estúdios, entre outros do mesmo segmento, também passam por essas avaliações.

“Todas as notificações oriundas da Vigilância Epidemiológica, que por algum motivo envolvem riscos à saúde pública, são prontamente avaliadas pela equipe de técnicos, profissionais que no exercício de suas atribuições têm livre ingresso em todos os locais”, afirma Carlos.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp