06/07/2020 às 08h17min - Atualizada em 06/07/2020 às 08h17min

Ciclone bomba supera Furacão Catarina e é considerado pior desastre com ventos de SC

Secom
Divulgação
O rastro de destruição deixado pelo ciclone bomba que varreu Santa Catarina no dia 30 de junho é considerado o pior desastre com ventos da história do Estado. A Defesa Civil ressaltou, em nota meteorológica, que o fenômeno superou a destruição causada pelo Furacão Catarina em 2004, e pelo tornado Xanxerê, em 2015.


Conforme o mais recente balanço sobre o ciclone, das 11h deste domingo (5), foram dez pessoas mortas durante o fenômeno. Uma segue desaparecida. Ao todo, 6.548 pessoas foram afetadas em todo o Estado.

O Furacão Catarina, que deixou 14 cidades em estado de calamidade pública, provocou quatro mortes. Além disso, 33 mil pessoas ficaram desabrigadas após os ventos de até 180 km/h.

O tornado Xanxerê também deixou quatro pessoas mortas no Oeste do Estado, além de 1 mil pessoas ficaram desabrigadas ou desalojadas.

Com ao menos 10 mortes confirmadas e danos e destruição em 188 municípios catarinenses, o ciclone bomba atingiu mais da metade do território catarinense (64%). “Cenários de guerra” foram deixados em cidades inteiras.

Ainda contabilizando os estragos e trabalhando na reconstrução, a Defesa Civil ressaltou que os dados preliminares apontam o ciclone bomba como o pior desastre da história de Santa Catarina.

Ventos chegaram a 134 km/h
De acordo com os dados, “o desenvolvimento e atuação de nuvens mais carregadas em formato de linha de tempestade, avançou por todo o território catarinense, começando no Oeste e terminando no leste do estado”.

As instabilidades provocadas fizeram com que as rajadas de vento superassem os 100 km/h, chegando a 134 km/h em Siderópolis, no Sul do Estado.

Devido aos estragos, o governador Carlos Moisés decretou estado de calamidade pública, na quinta-feira (2). O objetivo é acelerar a busca por recursos para reconstrução junto ao Governo Federal.

O impacto do desastre fez, ainda, com que o presidente Jair Bolsonaro visitasse o Estado no sábado (4). Ele sobrevoou parte da área atingida, na Grande Florianópolis, e garantiu estar “à disposição do governador e dos prefeitos para recuperar os problemas ocasionados pelo ciclone”.

Novo ciclone deve atingir Santa Catarina nesta semana

Apesar dos esforços para reconstruir os municípios atingidos, Santa Catarine tem mais um alerta para a passagem de um novo ciclone. No entanto, o fenômeno deve ter menos intensidade, garantem meteorologistas.

A força do ciclone bomba ocorreu por causa das instabilidades associadas à frente fria. O novo ciclone deve causar rajadas de vento de, no máximo, 70 km/h no Planalto Sul.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp