03/07/2020 às 09h29min - Atualizada em 03/07/2020 às 09h29min

SC atinge a taxa mais alta de ocupação de UTIs desde o início da pandemia

Sul In Foco
Divulgação
Com 68% dos leitos públicos de UTI ocupados nesta quinta-feira (2), Santa Catarina chegou ao momento mais crítico nos hospitais desde o início da pandemia do coronavírus. Das 1.316 vagas disponíveis em todo o Estado, 267 estão ocupadas por pacientes de coronavírus, com confirmação ou suspeita da doença, e 629 por pessoas que sofrem com outras enfermidades. Outros 420 leitos estão livres.

Antes disso, a taxa de ocupação mais alta não passou de 67,2% e foi registrada duas vezes nesta mesma semana, nos dias 28 de junho, quando também houve um número alto de mortes por coronavírus no Estado, e em 1º de julho, quando estavam hospitalizados 262 por Covid-19 e 622 por outras doenças.

O levantamento da NSC é baseado em dados oficiais divulgados diariamente pelo governo do Estado, via Secretaria de Estado de Saúde. Os números são os mesmos encaminhados diariamente ao Ministério da Saúde.

Da quarta (1º) para a quinta-feira (2), ao menos cinco novos pacientes deram entrada nos leitos reservados para tratamento do novo coronavírus e outros sete pessoas foram hospitalizadas por outras enfermidades, também em UTI. As internações por outras doenças, conforme mostram os gráficos, crescem justamente no período em que o frio mais rigoroso chega ao Estado elevando a incidência de complicações respiratórias.

Região de Itajaí é crítica

Das sete regiões de saúde em Santa Catarina, cinco apresentaram aumento na taxa de ocupação de um dia para o outro. É o caso do Vale do Itajaí, de Foz do Rio Itajaí, do Planalto Norte, do Sul e do Meio Oeste e Serra. Outras duas, apresentaram queda nos números.

A região mais crítica é a de Itajaí, onde há 120 leitos. Na quarta-feira, 42 leitos estavam ocupados por pacientes com covid-19 e 54, por pacientes com outras doenças. Na quinta, subiu para 44 o número de pessoas hospitalizadas por consequência do coronavírus e para 56 o de pacientes com outras enfermidades.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp