13/01/2020 às 14h33min - Atualizada em 13/01/2020 às 14h33min

Projeto de Santa Catarina ganha mais de R$ 37 mil no Caldeirão do Huck

NSC
Divulgação
O projeto “Releituras – Livro acessível” de Florianópolis participou do programa Caldeirão do Huck no quadro “The Wall” em busca de recursos para montar um estúdio de gravação. Os professores Maria de Fátima Medeiros e Júlio Cesar responderam perguntas de conhecimentos gerais durante três fases do jogo e conquistaram R$ 37.124,00 reais.  

Nas duas primeiras fases, o professor Júlio César errou apenas uma pergunta. Ao lado de Huck, Fátima teve um bom desempenho nas escolhas dos locais em que as bolas deveriam despencar de uma parede. Com alguns obstáculos, as bolas podem cair em buracos com diferentes valores.  

Apostando em uma jogada mais segura, Julio assinou o contrato da primeira fase do jogo e garantiu o dinheiro conquistado nas primeiras perguntas. Foi assim que o projeto conquistou o valor para construir um estúdio de gravação. 

Luciano Huck chegou a elogiar o desempenho de Maria de Fátima no quadro. Com conhecimento sobre as regras e apostando em estratégias para ganhar mais dinheiro, a manézinha fez jogadas certeiras nas primeiras fases.  

— Já vi que você estudou o The Wall mesmo — disse Huck. 

E foi justamente o sucesso das duas primeiras fases que fez com que os professores arrecadassem mais de R$ 45 mil reais. Na última fase, eles chegaram a ter mais de R$ 120 mil reais. Porém, a penúltima pergunta teve uma resposta errada e fez com que eles perdessem R$ 75 mil reais. A última também teve resultou em um erro e eles perderam todo dinheiro ganho nas primeiras rodadas.  

Saiba mais sobre o projeto 
Diagnosticada uma doença degenerativa nos olhos, com perda gradual da visão, Fátima foi a responsável por idealizar o projeto “Releituras”. O objetivo é de desenvolver ações para promover acessibilidade e inclusão social a pessoas de baixa visão e cegas. A iniciativa realiza gravações de audiolivros didáticos e de literatura através de 158 voluntários.  

Mais do que a narração dos livros, o projeto realiza a interpretação das histórias. O material produzido é disponibilizado gratuitamente para smartphones, programas de rádio e no site do projeto. 

A produção do “Releituras - Livro Acessível” beneficia pessoas com necessidades especiais. O material contribui para tratamento do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), Transtorno do Espectro Autista (TEA), dislexia, pacientes de hospitais, idosos, analfabetos e analfabetos funcionais e pessoas que gostam de ouvir audiolivros em geral. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp