13/08/2019 às 15h32min - Atualizada em 13/08/2019 às 15h32min

Toxoplasmose também é perigosa para os gatos

MdeMulher
Quando se fala em toxoplasmose – problema causado pelo protozoário Toxoplasma gondii -, os gatos são lembrados por serem apenas hospedeiros do parasita. Porém, cientistas da Universidade Complutense de Madri, na Espanha, e da Universidade de Santo Amaro (Unisa), em São Paulo, realizaram uma revisão de estudos para avaliar o risco de a doença se manifestar nos bichos.

Eles viram que, embora ela não afete os cães, os felinos podem desenvolver, em função dela, hepatite, pneumonia, entre outros males. Mas não é para entrar em pânico. “Em geral, o parasita não causa a doença no gato”, tranquiliza a veterinária Solange Gennari, da Unisa.

O recado, em todo caso, é zelar pela saúde e pelo ambiente dos bichanos, que pegam toxoplasmose quando estão com a imunidade baixa ou na gestação, se a mãe estiver infectada.

O que é e como evitar a toxoplasmose
A infecção: os gatos entram em contato com o parasita ao se alimentarem da carne crua ou mal cozida de animais infectados.

A transmissão: o protozoário é liberado nas fezes desses gatos, contaminando plantas ou água. Ao ingeri-las, podemos ser afetados.

Os sintomas iniciais: em geral, não há sinais. O Toxoplasma se multiplica no felino por algumas semanas, enquanto ele solta ovos do parasita pelas fezes.

As manifestações: embora não sejam frequentes, febre, falta de ar e anorexia são indícios da doença. O tratamento depende do quadro.

Como prevenir: o jeito de proteger seu amigo peludo é prestando atenção em suas atividades, para que ele não coma carne crua e animais na rua.

As consequências da toxoplasmose em seres humanos
Na nossa espécie, a toxoplasmose atinge sobretudo gestantes, recém-nascidos e imunossuprimidos. Para prevenir, não coma carne crua ou mal cozida, lave bem as verduras e, caso haja gatos em casa, cuidado ao limpar o banheiro do pet.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »