13/08/2019 às 15h06min - Atualizada em 13/08/2019 às 15h06min

Advogado brasileiro de 19 anos é o mais jovem do mundo a ingressar no mestrado em Harvard

Razões para acreditar
Divulgação
“Uma reprovação e notas ruins não te definem. Você tem que continuar indo pra cima, tem que continuar tentando até conseguir”. Palavras do jovem advogado Mateus Costa Ribeiro, 19 anos, nem sempre o melhor aluno da turma, mas o mais jovem do mundo a ingressar no mestrado em direito da Universidade de Harvard, de onde saíram grandes líderes mundiais, como ex-presidente norte-americano Barack Obama.

Até os 13 anos, Mateus não era um aluno que se destacava, o primeiro a levantar a mão para responder uma pergunta do professor: “Cheguei a quase reprovar na 6ª série. Não era um bom aluno”. Isso começou a mudar no ano seguinte. Foi quando Mateus entendeu que só poderia alcançar os seus objetivos através do estudo. Os bons resultados eram uma questão de tempo.

“Entendi que a única coisa que faria alcançar os objetivos seria focar nos estudos. É o que oferece a qualquer um a possibilidade de crescer na vida e se destacar profissionalmente. Se eu não estudasse, não teria nada disso”, afirma, mostrando que o ponto de partida de cada um não define o seu ponto de chegada quando o estudo é a bússola dessa jornada.

Na 7ª série, mais focado, não demorou para que Mateus se tornasse o melhor aluno da turma, tirando notas muito melhores e participando de projetos de extensão. Com empenho, dedicação e o apoio da família, essencial para que não se abatesse com as notas ruins, Mateus deu a volta por cima!

Contribuiu pra isso também as aulas no Kumon. “Foi importante na minha vida porque, depois de um tempo, dominei todo o conteúdo que aprendia na escola e ela deixou de ser desafiadora. Se eu não tivesse feito Kumon, meu aprendizado teria estacionado”, lembra Mateus.

Advogado mais jovem do Brasil

Foi numa ‘brincadeira’ do pai, que também é advogado, que Mateus começou sua trajetória na área do direito. Sabendo que o filho agora era um aluno acima da média, fez a sua inscrição no vestibular da Universidade de Brasília (UnB).

“Eu estava fazendo muitos programas acelerados de aprendizagem. E quando fiquei em sétimo lugar no vestibular, começou a surgir aquela ideia de que ‘poxa, talvez o Mateus já esteja pronto para ir pra faculdade’’’, conta.

Mas Mateus tinha apenas 14 anos. Pela lei, ele não poderia se matricular na universidade, pois ainda cursava o 8º ano (atual 9º ano) do ensino fundamental. Novamente, a família foi fundamental! Os pais de Mateus entraram na justiça e conseguiram uma permissão para o estudante fazer um supletivo e concluir o ensino médio: devorou três anos de matérias em 24 horas e fez um total de 50 provas para assegurar sua vaga na universidade.

Em julho de 2014, entrou na UnB. Quatro anos depois, alcançou o título de advogado mais jovem do Brasil, com 18 anos, 5 meses e 25 dias. Já com sua carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), ele escolheu atuar na área de direito constitucional e seguiu surpreendendo.

Mestrado em Harvard

O jovem advogado disse que sempre sonhou em estudar fora do Brasil e que escolheu Harvard porque “fica num país onde há uma força de direto constitucional muito forte, que é a minha área”. Mateus tentou a vaga com 19 anos sabendo que as pessoas aceitas geralmente têm 25 anos e carreiras estabelecidas. Mateus fez bonito na seleção e se tornou o mais jovem do mundo a conseguir uma vaga no mestrado em direito de Harvard!

“Mostrei toda a minha história porque optei por Harvard, o que eu queria aprender e, acima de tudo, eles ficam muito preocupados em saber qual é a sua proposta, o que você tem a oferecer ao seu país. Você vai para Harvard e vai trazer o que de volta?”, diz Mateus.

“E isso representa muito pra mim. Acho que se eu puder trazer um pouco de orgulho pros brasileiros que sonham em ir para uma universidade fora do Brasil, mas veem aquilo como um sonho distante e não como algo palpável, se eu puder transmitir essa mensagem vai ser uma alegria. Sobretudo uma mensagem de superação nos estudos, sabe?”, revela Mateus, que tem planos para a educação no país.

“Eu cheguei em Harvard porque recebi uma educação que possibilitou tudo isso. Nada seria possível sem um preparo de anos para aprender inglês e me destacar durante a faculdade. Eu quero colaborar o máximo que puder para que toda criança tenha as oportunidades que eu tive, para que ela também possa estudar em Harvard se tiver dedicação”, revela.

Que assim seja, Mateus! Certamente a sua trajetória é uma inspiração e que bom que você deseja, e pretende contribuir, para que mais estudantes brasileiros alcancem os espaços que você vem conquistando!
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp